quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Minha poesia
se calou.
perdeu a voz
ficou muda
sem expressão.
sem verbo
nem interjeição.
só tem um sujeito, oculto
que se oculta...
que ninguém escuta.