sexta-feira, julho 25, 2008

Algumas dúvias, nada mais


As vezes me pergunto
aquelas dúvidas bobas

perguntas retóricas

que nem Deus sabe a resposta

será que é alguma coisa?

será que só eu me importo com as coisas?

será que significou alguma coisa?


por que as pessoas parecem tão frias?

por que está tudo tão banalizado?

por que as pessoas se tornaram descartáveis?


qual o problema em não sorrir o tempo todo?

qual o problema em ser verdadeiro?

qual o problema em querer ir embora cedo?

e se eu mudar de idéia?

e se eu não quiser mais?

e se acharem ruim?


o que eu faço?

o que eu falo?
me calo?

9 comentários:

Juan Carlo Moravagin disse...

Gosto muito da forma dos seus textos, tem sonoridade...não consigo chegar a ter sonoridade...o conteúdo é vasto como sempre, bem pessoal, bem existencial..faça o que tiver vontade, fale tudo o q pense para vc mesma, nem todo mundo merece sua voz...o silencio incomoda muitas pessoas...as vezes é bom se calar...mas nunca se cale para vc...como diz uma letra do Bob Dylan ( Confie só em vc).


abraço

Isis Witkowski Franciatto disse...

Oi Barbara!
Muito legal seu blog, já está adicionada no meu também!
E ótimo ler suas palavras ouvindo boa música!
Beijos

Germano Xavier disse...

Não te cales, Bárbara, que a vida precisa do gritar.

A força da voz e do som do coração pulsando o sangue que movimenta o moinho.

Aparecei e gostei do teu espaço.
Deixo abraços sinceros.

Germano
www.clubedecarteado.blogspot.com

Deborah disse...

As únicas pessoas que merecem estar ao nosso lado são as que suportam a nossa verdade.

Larissa disse...

dúvidas bobas?
nenhum pouco.
e o que distingue as pessoas que existem e as pessoas que vivem.

PokaSorte disse...

"qual o problema em não sorrir o tempo todo?"

sei lá... mas se a gente tem dente é pra mostra !! hehehehe

=]

Roni disse...

Mas uma coisa é certa, Deus não sabe de tudo mesmo, já questionava Nietzsche:" Que Deus é esse que não suporta nossa oposição".
Tem coisas que estão na vertigem entre o possivel e o nada mesmo, parece que depois de 2 anos de filosofia a unica coisa que agente fez foi nos tornarmos mais estupidos em relação aos nossos preconceitos. As consequencias são claras: vazio existencial. Talvez a unica vida, verdadeiramente vida, de fato surge das margens !!!

Marcela Brunelli disse...

Tá.
To tentando entender até agora o que aconteceu com o resto do seu blog..
Vc sabe?
=S

kinhu disse...

nessas hrs eu lembro duma frase do Brecht q tava na parede do cacs, é bem essa pegada mesmo, querem controlar tudo, do q vc come ao q vc sente, dos vícios a hora de morrer... caos!

linkei teu blog no meu livejournal... depois passa por lá, dei uma mexida nas coisas!

bjos Bá!